A área de gestão de pessoas ganhou um espaço de discussão que vai reunir as 20 maiores entidades de RH do globo.

A exemplo e nos moldes do Grupo dos 20, ou G20, que reúne as 20 maiores economias mundiais, a área de gestão de pessoas ganhou um espaço de discussão que vai reunir as 20 maiores entidades de RH do globo. Trata-se do Global Studies Committee ou GSC 20, grupo coordenado e liderado pela World Federation of People Management Associations (WFPMA).

De acordo com Leyla Nascimento, presidente da ABRH-Brasil, impulsionadora do projeto, uma das principais razões para a criação do grupo é a carência de espaço mundial que reúna as discussões sobre assuntos das relações do trabalho, como liderança, modelos de gestão, expatriados, benefícios e qualidade de vida, que são debatidos em órgãos como OIT ou ONU de forma mais abrangente, e não sob o ângulo específico do RH.

“A proposta está alinhada com a atual dinâmica de trabalhar em rede, para buscar novas maneiras de entender como a sociedade pode avançar”, diz Leyla.

O primeiro projeto do GSC 20 foi apresentado no Brasil, em uma reunião com a WFPMA realizada durante o CONARH 2013, congresso promovido pela ABRH, e o projeto final teve sua apresentação feita por Leyla em outubro de 2014, na reunião de head of nations da WFPMA, no Chile.

Benefícios
Nelson Savioli, diretor de Assuntos Corporativos Internacionais da ABRH-Brasil, conta que a associação brasileira iniciará sua interlocução com temas de interesse dos brasileiros.

“Um exemplo é a inserção da nova mentalidade dos jovens, quando mergulham em estruturas empresariais que ainda pensam ‘dentro da caixa’. E também como as empresas do GSC 20 estão identificando quais de seus perfis profissionais vão mudar nos próximos dez anos para se adaptar às rápidas transformações tecnológicas. Ou, ainda, o que tem dado certo e o que não funciona no trabalho a distância”, elenca.

A possibilidade de discutir temas de interesse dos brasileiros e conhecer o que os outros países têm feito a respeito são dois grandes benefícios do novo grupo.

“Trata-se, também, de uma oportunidade de poder prestar mais um serviço aos nossos associados, via seccionais, para todo o país. E mostrar mais relevância [da associação] a respeito de suas interações com governos, entidades patronais e obreiras, e escolas, por exemplo, sempre com uma ‘escuta’ fora de nossas fronteiras”, assinala Savioli.

Leyla acredita que o GSC 20 dará suporte à WFPMA em elaboração de estudos, trabalhos, análises de cenários e estratégias para o fortalecimento das áreas de gestão de pessoas de seusfull members e afiliates members. “Consideramos que a proposta é um asset poderoso na configuração da federação mundial”, finaliza.

Fonte: http://www.abrhbrasil.org.br/cms/materias/noticias/projeto-da-abrh-brasil-cria-grupo-similar-ao-g20-em-rh/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Newsletter+outubro